quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Voltando ao Bom e Velho Chimarrão!

Não basta ter vontade de experimentar um mate, pois é muito importante saber todo o ritual de preparação que resulta num espetáculo de chimarrão! Desde a escolha da cuia na hora da compra até o mate pronto, tem muito trabalho a ser feito. Após a compra da cuia, é importante curtir a mesma. Tu vai pegar a cuia, encher metade dela com erva e completar com água quente. Detalhe muito importante: a água não pode ferver. Esse pirão de erva deve permanecer na cuia por dois dias, mas deve ser trocado na 24ª hora. Há quem coloque 2 dedinho de pinga na mistura pra “segurar” mais o amargo. Depois de curtida a cuia, ta na hora de usar a dita da melhor maneira possível, no más!






Tu vai encher 2/3 dela com erva, fazer uma leve concha com a mão na boca da cuia, ou com a mão espalmada (nesse caso use um pouco menos de erva).






Deita a cuia e espera um pouco, ajeitando com o dedo da outra mão de modo que fique um paredão. Na fresta que vai ficar entre a tua mão e a cuia, tu despeja a água quente quase até em cima.






Alguém pergunta: - Mas se a água pegar na mão eu posso me queimar? A resposta: - Claro! Eu mesmo já levantei umas bolhas na mão por causa da água quente, mas a prática fez que esse tempo ficasse bem pra trás. Bom, com a água no mate, tu vai endireitar o posicionamento da cuia e, com o dedão tampando o bocal da bomba, vai enfiar (te acalma tchê) a bomba na água até o fundo, vai dar uma girada de leve de um lado para o outro e soltar a bomba. Antes de te atracar no mate, completa com água até em cima e aí sim chupa a bomba. Pronto, tu vai sorver o famoso chimarrão gaudério bolinando o seio moreno! Um grande segredo do mate gaudério é a repetição. Pode ser (e é bem provável que aconteça) que o teu mate fique mui entupido. Tomo chimarrão todos os dias e as vezes entope. Mas ao contrário de uma amiga carioca que tomou gosto pelo chimarrão, não ponho tudo fora e tento fazer outro. Continuo tomando até arranjar um jeito com a bomba pra desentupir o dito. Com a prática tu vai acabar fazendo um belo chimarrão e toda a gurizada vai querer experimentar. Depois de chimarrear a vontade, tu vai lavar a cuia com água e...ÁGUA! Nada de sabão ou detergente, só água mesmo. Cuida pra deixar bem limpinha, da uma sacudida pra sair um pouco da água e enche de erva até a boca!!! Alguém pergunta: - Ta louco??? Respondo essa: - claro, sou tão louco que gosto de tomar um chimarrão e sentir o gosto da erva, sem o menor resquício de mofo! Se tu deixar ela secando ao natural, com a umidade ela vai mofar e em algum tempo tu perde a cuia. Com essa "técnica" tu tem uma cuia livre de mofo e sempre com um mate aromático!
Então lavou, tirou o excesso de água, enche até a boca de erva, coloca a erva de volta no pacote ou no porta-erva e pode guardar!

No más, quem tiver alguma dúvida entra em contato que tomamos um mate junto pra sanar as dúvidas!

E pra me exibir um pouco ó aí duas belas cuias! Que beleza!






Quero aproveitar pra indicar um blog sensacional que os mochileiros de plantão vão adorar, é o Mochila & Aventura, do meu amigo Marcos!
Acessa lá e comenta! http://mochilaeaventura.blogspot.com/
Grande Abraço!

3 comentários:

Marco disse...

Opa,

Cara, eu aprendi a fazer o chimarrão, ainda não sai perfeito, mas até que tem saido bom, tô adorando, valeu mais uma vez a força aí!

Ainda vamos chimarrear por aí ou por aqui!

um grande abraço

Caseiros disse...

Me disseram que a qualidade da erva mate pode interromper na qualidade da sucção pela bomba! Uma erva muito fina pode fazer com que a bomba fique entupida rapidamente, sendo assim estou a procura de uma erva mais grauda para que o pó excessivo não atrapalhe o meu café da manhã e da tarde, rs.

luis gustavo Luzzi disse...

cara minha bomba de chimarrão ebolorou por dentro e ta meia preta cara vc poderia me dizer se eu perdi ela ou da pra recuperar eu paguei muito carro nela