quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Carnaval em Tramandaí/RS - A Capital das Praias do RS

Buenas!

Depois desse carnaval decidimos uma coisa: nunca mais mudaremos nosso roteiro por causa dos outros.
Da idéia inicial que era passar o carnaval em São Lourenço do Sul/RS, mudamos de ideia (em favor de nossos amigos) e resolvemos ir pra Itapeva/RS, fora as hipóteses de ir pra Bombinhas/SC e Forte Santa Teresa no Uruguay, acabamos indo pra Tramandaí/RS, a capital das praias do RS!
Nossos amigos resolveram e nos avisaram na última hora que não iriam conosco, mas tivemos a grata surpresa ao saber que outro casal de amigos, João Paulo e Liziane, estariam em Tramandaí para o carnaval!
Os campings de Tramandaí não são nada atrativos. A maioria é daqueles que as barracas ficam amontoadas umas em cima das outras! O único que não era nesse estilo acabava priorizando os traillers, ficando as barracas em um lugar desprivilegiado, na parte baixa do terreno de fácil inundação.



Nos fundos do camping estava a lagoa de Tramandaí.


Ao chegar a Anali me olhou e senti que ela queria me estrangular! Mas era isso ou nossa caminha em uma praia ao lado, Salinas/RS. Como a proposta era acampar, acabamos ficando.
Escolhemos o ponto mais alto do terreno, o que achei engraçado, pois ninguém tinha escolhido antes. A maioria do pessoal ficou perto de um quiosque (é assim que escreve??), bem numa baixada.


Haviam poucos pontos de luz mas haviam poucas pessoas com extensões de luz pra suas barracas. Deu pra perceber que muitos nunca haviam acampado antes! Ja outros estavam a "rigor", com a lona atirada por cima da barraca, marcando uma certa experiência no assunto!

Saímos pra aproveitar a noite de Tramandaí, no centrinho, na companhia dos nossoa amigos João Paulo e Liziane, que estavam em um apartamento bem no centro! Fomos a uma Pizzaria e lavamos a égua! Sabores variados e aromas enlouquecedores foram o ponto alto da janta!

Caminhamos um pouco e fomos ver os blocos de rua, muito bacanas por sinal.

Ao voltar pro camping, percebemos que uma turma havia montado acampamento bem na frente do nosso, bem na baixada. Três barracas (Uma Yanes antiga, uma Canadense que não via a marca e uma Bertone desfigurada) e ali a marca da inexperiência: a bertoni toda esgualepada, frouxa e na hora pensei que seria a primeira a bailar se houvesse temporal.

No dia seguinte fomos aproveitar o mar que estava uma beleza, a tarde fomos visitar o Ceclimar para conhecer o museu e ver a recuperação de animais marinhos, como pinguins e leões marinhos, voltando somente a noite pro acampamento.

Esse é o Gordo! Alimentado pela simpática estagiária, esse enorme leão marinho foi achado pequeno ainda na costa gaúcha, levado ao Ceclimar para recuperação para depois ajudá-lo a voltar a sua gelada casa. Houveram duas tentativas e na segunda ele voltou cego, fazendo com que o Ceclimar fosse sua nova casa.
Os voluntários trabalham de graça (ou recebem uma "pochete" auxílio) pra ajudar os leões marinhos e os pinguins. Esta prevista uma ampliação da casa (piscina) do Gordo pra que tenha mais espaço, ja que ficará permanentemente no Ceclimar.


Assista o vídeo do acampamento


Alguma coisa me aconteceu aquela noite, a Anali voltou do banho e entrou na marraca bem cansada. Me demorei um pouco a ir pro banho e fiquei matando tempo na cadeira em baixo do gazebo ouvindo musica e jogando paciencia no celular. Estava quase dormindo e então resolvi ir pro banho, que era bem longe das barracas.
Ao voltar guardei a TV/Rádio/DVD no carro. Fiquei sentado mais um pouco esperando o sono chegar e foi então que começou a ventania!
Um vento muito forte que começou a levantar o gazebo e saí correndo pra fixar os extensores de motoboy nas laterais e amarrando em uma árvore e num poste que havia do lado da barraca.
Logo em seguida começou um chuva que parecia que ia cair o mundo. A Anali acordou e ficou só com a cara pra fora olhando tudo.
A ventania arrebentou a lona da barraca que estava a nossa direita e fez com que a cobertura viesse a baixo, por cima da barraca. O cara que estava na barraca saiu correndo com o filho no colo pra dentro do carro, seguido da mulher, e a sogra ficou tentando tirar a agua "embarrigada" na lona. Sem sucesso entrara todos no carro e foram embora, abandonando a barraca. Era uma barraca igual a Explorer da nautika, mas era "genérica".
Do nosso lado esquerdo, outra lona se rasgou, deixando os ocupantes de uma enorme Ozark Trail preocupados. Depois de uns 15 minutos de angústia, a chuva e o vento diminuiram pra uma garoa gelada, caindo de lado...
Corri pra ajudar o cara da Ozark, que deu uma enjambrada que não duraria muito.
Outras familias que estavam em duas barracas que me pareciam Hummer (pelo menos os modelos eram iguais as Fine Fild) começaram a se movimentar pq as crianças da barraca começaram a chorar. Em seguida começou a aumentar o vento e a chover forte novamente, culminando em um temporal mais forte que o primeiro. Então as pessoas das barracas que pareciam hummer correram com as crianças pro carro e recolheram suas malas ensopadas da barraca, desmontaram tudo e partiram.

A turma da frente chegou quando a chuva tinha amenizado mais uma vez e ao que parecia ia estiar.
Isso ja eram umas duas da manha (AM 02:00).
Pelos comentários a Yanes iglu estava imprestável, alagando por dentro e ensopando roupas. A Canadense permaneceu seca e a Bertoni (que me pareci a que ia se entregar primeiro) só molhou um pouco por dentro. Acontece que dois dias depois, vi que só estava armado o sobreteto da Bertoni, tendo armada dento uma barraca de 19,90 pra duas pessoas do Big, com uma cadeira de praia pra afastar o sobreteto de uma, da outra!
O detalhe é que observei tudo debaixo do gazebo, e a Anali de dentro da barraca. Secos e seguros.

No dia seguinte todas as ozark trail do camping foram desmontadas e seus donos tiveram que ir embora mais cedo do carnaval. A genérica da explorer não foi resgatada. O pessoal que estava do lado do quiosque ficou com algumas roupas molhadas, e foram salvos pela grossa lona amarela.
Como tinhamos levado a FIT, acabamos emprestando pra esse pessoal que tinha molhado um pouco as roupas, ficando muito agradecidos. Outras barracas xing ling foram derrotadas pelo emporal (que acabamos sabendo que tinha sido um ciclone extra tropical que passou na costa gaúcha).

Recebemos a visita da minha irmã, meu cunhado meus sobrinhos. Um dia chuvoso mas a gurizada curtiu ficar dentro da barraca!

No dia de ir embora, passamos por Osório/RS e visitamos o morro da Borússia, com um visual de tirar o fôlego!

5 comentários:

Lys Figueiredo disse...

Fala Alexandre ! Fazia tempo que eu não passava por aqui. E tu não paras hem ? Eu finalmente consegui estrear minha barraca no carnaval. Fui para Ubatuba e peguei uma chuva tenebrosa. A minha francesinha aguentou firme e forte e não entrou uma gota de água.

Cara, eu vi a T6.2 e é realmente fantástica. Meu marido babou nela... é realmente lindona.

E vocês estão gostando desse gazebo ? Estamos de olho em um agora.

Um abraço e agora já estou planejando a acampada na páscoa aqui por Sampa. Um dia vamos para o Sul para tomar aquele chimarrão :)

Lys

Alexandre disse...

Oi Lys!!
A Quechua e sensacional né! Essa T6.2 é um sonho que em breve eu vou realizar!

Olhei tuas fotos do acamp com ela acho que nem precisa do Gazebo!

Sabe, estamos gostando do gazebo, que ta fazendo uma baita diferença. Mas na hora do temporal, tem que fixar ele muito bem, senão ele sai voando!!


O dia que vierem pro RS vamos combinar um acampamento na serra, que tenho certeza que vão gostar! E com ceteza estaremos esperando com o Chimarrão pronto!!

Grande Abraço!

Marco disse...

E ae Alexandre,
Caramba, que aventura foi esse de carnaval com direito a Ciclone e tudo mais?
E a barraca, aguentou bem?

abração

Samantha Regina disse...

Boa noite, Alexandre,

minha amiga estava procurando informações sobre o CECLIMAR e encontrou teu blog! Sabe quem eu sou? A simpática estágiária, heheh
Muito bom saber que há pessoas que se interessam pelo nosso trabalho :D
Obrigada pelo elogio, hehe
Abraços e que teu blog continue ótimo,

beijos,
Samantha R. Klein

Alexandre disse...

Caramba, se eu soubesse que tu leria isso eu tinha feito um contrato de liberação de direitos de imagem! heheheheheeh.
O trabalho de vcs é fantástico, e tenho certeza que é graças a ti (vcs) que no futuro muita gente vai poder conhecer esses maravilhosos animais marinhos!!!

bjs